Blog

Análise de “Big Data”: Saindo do lado sombrio.

Análise de “Big Data”: Saindo do lado sombrio.

Recentemente, na FEBRABAN — feira de tecnologia para o setor financeiro — tive a oportunidade de conversar com alguns executivos do setor e fiquei surpreso ao perceber que todos querem saber mais sobre Big Data. Contudo, mesmo com muitas dúvidas, já estão céticos sobre sua utilização — i.e. criar um ralo de saída de dinheiro com pouco ou nenhum retorno à organização.

Nesse ceticismo, percebi desconhecimento e confusão. Não estou falando de conhecimento técnico (ferramentas, técnicas e plataformas), mas sim do processo que está em andamento.

Um de meus sócios desafiou-me a falar para ele de forma simples sobre o tema. Apesar do desafio inusitado, tentei construir um discurso que fosse rápido e palatável para executivos sem formação técnica. Eis que ele deu a seguinte ideia: “Por que você não compartilha esse discurso nesse mesmo formato?”. Por que não?

Do começo: Data Analytics e Business Analytics

(1) Em uma frase: O que é Data Analytics?

É a aplicação de técnicas matemáticas para extrair significado dos dados.

Então, vai um exemplo simples:

Sua mulher desconfia em que você está fazendo algo de errado. Ela sente! Não sabe como, mas sente! Ela, que gosta de você E DE NÚMEROS, resolve pegar todas aquelas faturas no seu escritório e tabular tudo. Junto, pega também umas fotos diferentes que não fazem muito sentido. Mas, já que estão no mesmo lugar, vai junto para a pesquisa.

Aplicando alguns métodos estatísticos e probabilísticos, ela descobre que seus gastos seguem um padrão: nos dias que você está viajando em reunião com cliente, ocorrem picos nos seus gastos em Goiânia (sua cidade natal).

Ela, então, vai investigar e descobre que você está “aprontando”: montando a casa de veraneio, em caldas novas, que ela sempre pediu. As fotos esquisitas, passam a fazer sentido, porque são provas de piso, madeiras e fechaduras. Porém, por querer fazer uma surpresa e, portanto, não poder consultá-la, você está comprando nas lojas com os piores preços e de uma qualidade não tão boa!

Sua esposa fez Analytics: juntou dados dispersos, notas fiscais (estruturados), anotação de preços e nomes em papéis soltos (semi-estruturados) e fotos (não-estruturados) para investigar um problema. De posse das respostas, aplicou seu conhecimento (reforma e decoração) para melhorar os resultados — pagar menos em materiais melhores (redução de custos), recebendo em prazos melhores (eficiência) e até conseguindo brindes (receita).

(2) O que é Business Analytics?

Por semelhança, é a aplicação de técnicas matemáticas para extrair significado dos eventos que ocorreram (descritivo), estabelecer correlações (preditivo) e ideias/insights (prescritivo) dos dados gerados pela operação da organização.

Mas já não fazíamos isso?

Continue lendo em Como Assim? E o Business Intelligence?

Quer entender melhor como funciona a Plataforma de Inteligência Analítica da Getjus? Clique aqui para saber mais!!

Por: Jeonatha Gualberto

Assuntos Populares